SAIBA QUANDO VALE A PENA IR À JUSTIÇA CONTRA A DEMORA DO INSS.

A longa espera por uma resposta do INSS aos seus pedidos tem levado cada vez mais segurados a recorrer à Justiça. Em média, o instituto tem demorado seis meses para concluir a análise de um requerimento.

 

Há trabalhadores que relatam atraso de mais de um ano. No pedido administrativo, quando na verdade o INSS deveria responder em até 45 dias.

 

Seja para pedir um benefício ou uma revisão, o segurado deve estar munido de toda documentação que comprove o direito ao pedido e se certificar de que cumpre as exigências do INSS.

 

Contratar um advogado sempre é mas recomendável. O profissional especializado pode evitar que o trabalhador caia em armadilhas e receba um benefício inferior ao que tem direito.

 

O mais comum é que a ação seja movida no Juizado Federal, que é responsável por analisar aposentadorias por idade e por tempo de contribuição, além de auxílios-doença não acidentários.

 

Quando o INSS não cumpre o prazo legal para a concessão do benefício ou a análise de um requerimento, o advogado pode solicitar na Justiça Federal o mandado de segurança.

 

A ação garante que o pedido do segurado seja analisado embasado só em provas documentais, protegendo um direito evidentemente existente.

 

Estamos vivendo uma corrida por aposentadorias, tendo em vista a reforma da Previdência, ao passo que o quadro de funcionários do INSS está cada dia mais defasado.

Nesse sentido, muitos mandados de segurança estão sendo impetrados para que os segurados obtenham logo a resposta de seus requerimentos.

 

Se há divergências entre o INSS e o segurado sobre o direito requerido, será necessário mover uma ação, que leva mais tempo e exige provas e perícias.

*JOSÉ LUIZ NETO. É advogado Do Escritório

Luiz Neto Advogados Associados

www.luiznetoadv.com.br / advluizneto@gmail.com

Fonte: Folha/Agora.